Redes Sociais Facebook Twitter YouTube Google Plus LinkedIn
Uniort - Notícias - Anatomia da Coluna Vertebral.
Partes da Coluna Vertebral

Entenda melhor a Anatomia
da Coluna Vertebral

A anatomia da coluna vertebral é perfeitamente desenhada para desempenhar diversas funções. Todos os elementos da coluna e das vértebras servem, por exemplo, para proteger a medula espinhal, que proporciona comunicação com o cérebro, mobilidade e sensações corporais.

É o pilar central para todo o corpo, que sustenta o tronco e nos permite fazer todos os movimentos da cabeça, dos braços e das pernas.

As Vértebras

coluna vertebral é composta por 33 vértebras empilhadas umas sobre as outras que, juntamente com os músculos, exercem as funções de sustentação, equilíbrio e movimento.

As vértebras sacrais e coccígeas são denominadas vértebras falsas porque no adulto são fundidas para formar o sacro e cóccix. As demais vértebras, cervicais, torácicas e lombares, são denominadas verdadeiras porque permanecem distintas por toda a vida.

De cima para baixo, as vértebras são classificadas como cervicais (C1 -C7), torácicas (T1-T12), lombares (L1-L5), sacrais (S1-S5) e quatro coccígeas.

No centro das vértebras existe um orifício que forma o canal vertebral, cuja função é de abrigar e proteger a medula espinhal.

Partes da Coluna Vertebral

1. Coluna Cervical

Coluna Cervical (C1 -C7) é composta pelas primeiras sete vértebras. Inicia bem abaixo do crânio e termina no topo da coluna torácica. A coluna cervical tem o formato de um C invertido (curva lordótica) e é muito mais móvel do que as regiões torácica ou lombar. Diferente de outras regiões da coluna, a cervical tem aberturas especiais em cada vértebra para as artérias que levam o sangue ao cérebro.

2. Coluna Torácica

Na Coluna Torácica (T1-T12), os discos têm uma espessura quase uniforme, enquanto nas áreas Cervical e Lombar são mais espessos na frente, o que contribui para as curvas regionais.

3. Coluna Lombar

Já a Coluna Lombar (L1 a L5) começa na parte inferior da coluna vertebral, exatamente abaixo das regiões torácica e cervical e logo acima do sacro. As vértebras lombares são as mais envolvidas com dores nas costas porque sustentam a maior parte do peso do corpo e estão sujeitas aos maiores esforços e tensões da coluna vertebral.

4. Região do Sacro

Em seguida, vem a Região do Sacro (S1 a S5), composto pelo osso do sacro, que é resultante da fusão de cinco vértebras. Com uma vértebra de cada lado, este conjunto se articula com os ossos ilíacos do quadril, que se articulam com os fêmures.

5. Região do Cóccix

Abaixo do Sacro está o Cóccix, que é formado pela fusão das últimas quatro vértebras. Em formato de cauda, o Cóccix corresponde ao final da coluna vertebral.

A Medula Espinhal

medula espinhal é uma massa de tecido nervoso situada dentro do canal vertebral. Mede aproximadamente 45 cm no ser humano adulto e se estende desde a base do crânio até a 2ª vértebra lombar e depois termina quase no nível L1 afilando-se e formando uma cauda (cauda equina) onde se divide em várias raízes nervosas diferentes que chegam à parte inferior do corpo e das pernas. 

A medula faz conexões entre o cérebro e o corpo e dela saem os nervos espinhais, que têm a função de conduzir impulsos nervosos sensitivos e motores, sendo responsáveis pela inervação do tronco, braços, pernas e parte da cabeça.

Os nervos espinhais se distribuem pelos músculos, pele, vísceras e também se relacionam com a temperatura, dor, pressão e tato. Isso explica o fato de sentirmos dor, calor, frio, vontade de urinar, conseguirmos pegar um objeto, andar, enfim, termos sensações e movimentos.

Existem 30 pares de nervos espinhais, a saber:
- 8 pares de nervos cervicais;
- 12 torácicos;
- 5 lombares;
- 5 sacrais.

Cada nervo percorre um trajeto definindo o território que recebe o nome da raiz que o inerva. A raiz nervosa é responsável pela sensação e movimento da região do corpo segundo o dermátomo.

Sites Profissionais e Hospedagem